M.ª Raimunda Ferreira

Foi com muito agrado que fui visitar a Amera de Faro. Toda a viagem foi repleta de surpresas, animação e muita amizade.

Ao chegar ao nosso destino, parecia que tinha chegado a um hotel, uma casa com 7 andares e um jardim muito arranjado. As refeições eram muito saborosas e bem confeccionadas, com pessoal muito competente e simpático.

A D. Cláudia, que nos acompanhou durante toda a viagem foi um elemento fundamental para tornar o nosso passeio ainda melhor.

Fico à espera da próxima viagem, quem sabe até Fátima.
 
            Receberam toda a gente
            Com carinho e simpatia
            Irei sempre recordar
            O passeio deste dia.
 
            Gostei de tudo o que vi
            Da sua organização
            Que Deus esteja contigo
            Amera do meu coração.

Flora Almeida

É já no próximo dia 16 que regresso a casa e, confesso, tenho pena porque me sinto completamente ambientada.

A Amera é uma instituição residencial com características muito positivas, tais como, o espaço, a higiene e a disciplina.

Estas características acrescidas ao facto de, após qualquer iniciativa, haver a preocupação de conhecer o grau de aceitação dos participantes, podendo assim continuar, modificar ou certamente anular a ideia, sempre me agradou muito.
As pessoas que constituem a Amera são, na generalidade, civilizadas e, em muitos casos, com um curso superior.

António A. Campos

A minha Mãe partiu.

O meu agradecimento à Amera pode/deve ser expresso com a partilha de sentimentos, de experiências que tive nos últimos dias.

A mãe vivia sozinha no Funchal, Madeira. Como não tinha condições para viver sozinha os filhos trouxeram-na para Lisboa. Não tendo condições para a receber nas suas casas recorremos às Residências para a Terceira Idade. A mãe esteve mais de um ano numa Residência com muito boas condições hoteleiras mas... queixava-se de falta de afecto pedindo insistentemente que encontrássemos uma outra solução.

Após pesquisa profunda considerei que a v/ instituição era a que tinha melhores condições: boas instalações, bom acolhimento, boa apresentação e profissionais atentos, empenhados e competentes. No dia da chegada da minha mãe foram todos muito atenciosos, carinhosos e dedicados. Pensei que tinha encontrado um bom "ninho" para a mãe.
Lamentavelmente o tempo que a mãe esteve nas vossas instalações foi muito curto - é sempre muito curto... porque queremos sempre o infinito.

Foi pouco, mas foi bom.
Obrigado por tudo e não esquecerei de recomendar a v/ Instituição a pessoas minha amigas.


Com base no "POEMA À MÂE" de Eugénio de Andrade

(...)
Mas tu esqueceste muita coisa;
Esqueceste que as minhas pernas cresceram,
Que todo o meu corpo cresceu,
E até o meu coração Ficou enorme, mãe!
(...)
Olha - queres ouvir-me? -
Às vezes ainda sou o menino
Que adormeceu nos teus olhos;
(...)
Ainda oiço a tua voz:
Era uma vez uma princesa
No meio do laranjal...
(...)
Não me esqueci de nada, mãe.
Guardo a tua voz dentro de mim.
E deixo as rosas.
Boa noite. Eu vou com as aves.

Rogério Huitric Tavares

Quero referir a boa assistência que me tem sido dada, a competência do pessoal, a qualidade das instalações e a boa organização e eficiência dos vossos serviços.

António Freitas

Na hora da minha saída da Amera para regressar a casa, as minhas primeiras palavras são de agradecimento e de estima para com todos, desde a direcção técnica e o seu corpo directivo às assistentes que contribuem para o bom funcionamento da Amera no dia a dia, em todos os domínios de intervenção. O meu agradecimento especial às assistentes que ao longo destes quase três anos cuidaram de mim em particular de forma muito carinhosa, bem como ao corpo médico e de enfermagem que tudo fizeram para que as minhas condições de saúde não se agravassem.

Sempre recordarei que na Amera encontrei acolhimento, paz e serenidade, não esquecendo que no primeiro mês estive muito desorientado e criei muita confusão, inclusive aos outros utentes. Nessa altura, foi patente o esforço que todos, sem excepção, fizeram para que encontrasse o equilíbrio necessário e me sentisse verdadeiramente em casa.

Recordo igualmente as valências que são postas à disposição dos residentes, mas que eu não pude inteiramente usufruir para além da ginástica, como é o caso da biblioteca e dos diversos ateliers temáticos, aos espaços verdes à volta do edifício, bem como às diversas iniciativas sociais e culturais promovidas. Sempre que as condições de saúde o permitiram estive sempre presente e foram momentos de grande convívio e de bem-estar.

Destaco também as festas do Natal, Carnaval e Santos Populares, organizadas com muito entusiasmo, empenho e dedicação pelos funcionários, estimulando o envolvimento dos residentes de acordo com as suas possibilidade e incentivando a presença e a colaboração dos familiares. Que bonitos ficaram sempre os presépios.

Por último, aos actuais residentes da Amera o meu muito obrigado pela amizade dispensada e desejo de longa vida, recordando saudosamente os que já partiram. A minha passagem pela Amera ficará sempre assinalada no meu coração e na parede da biblioteca.

Bem hajam!

Maria José Bento Bandeira

Existem na vida momentos em que nos sentimos completamente desamparados e sem cabeça para pensar, quanto mais para agir.

Foi assim que me senti no início do mês de Fevereiro de 2012.

O meu muito amigo e disponível pai, depois de uma hospitalização de 10 dias entre a vida e a morte, teve alta hospitalar de um dia para o outro. Foi um choque, pois era necessário encontrar um local onde tivesse todo o apoio, quer a nível de enfermagem, quer a nível de repouso e conforto e que, pela situação grave que atravessava, tivesse também a oportunidade de ter a seu lado, a qualquer momento, os seus filhos, a quem nunca faltara.

Felizmente existem pessoas que pensam nestas situações, com disponibilidade total para nos amparar, com cabeça fria para pensar e com determinação e saber para agir.

No meu caso encontrei tudo isso na Amera e ficarei para sempre grata à Sr.ª Dr.ª Sónia Risso e à sua equipe, Sr.ª D. Maria José e Sr.ª D. Ilza, por todo o carinho e apoio que nos deram nos últimos dias de vida de meu pai, bem como à forma expedita e corretíssima como trataram todo o processo burocrático.

Por tudo isto

Bem-Hajam e Muito Obrigada.

A Amera foi fundada em 2004, na Quinta da Torre d´Aguilha, em Carcavelos, onde estabeleceu a sua primeira residência. Em 2012 inaugura a segunda unidade, em Faro, e, em 2020, planeia nova abertura, no Estoril.

Carcavelos

Email: info(@)amera.com.pt

Telefone: (+351) 214 447 530

Morada: Seminário da Torre d’Aguilha 2785-599 S. Domingos de Rana

Faro

Email: info(@)amera.com.pt

Telefone: (+351) 289 803 747

Morada: Rua Natália Correia, nº 7 8005-143 Faro