Carlos Parreira

Com toda a sinceridade, vivo o Natal aqui na Amera como se estivesse na minha família natural, embora com saudades deles. Mas para mim todos somos como família, mesmo os que nos servem como se fossem nossa família. Realmente nesta quadra do Natal sentimo-nos irmãos.

Margarida Silva

O Natal principiou na Amera com um convite para todos se consolidarem a comemorar esta grande festa. Com muita antecedência, fez-se a árvore, com os seus ornamentos do ano passado nela colocados por todas as pessoas presentes, dando-lhe um lindo aspecto.

Para ajudar a fazer o presépio, colocou-se-lhe anjos que foram eles que vieram do céu anunciar aos pastores a chegada do Messias Salvador, cantando: “Glória a Deus nas alturas, E na Terra paz aos homens de boa vontade”.

Fazer anjos era tarefa complicada para pessoas de 90 anos. Foi uma consolação as ajudas de todo o lado. Procurou-se sensibilizar os corações com as notas do seguinte conto de Natal: “Estando a Virgem à beira do rio, Lavando os cueirinhos do seu bento filho, A Virgem lavava, S. José estendia, E o Menino chorava com o frio que fazia. A Virgem ao peito o foi aconchegar, E logo o Deus Menino deixou de chorar.”

Raúl Vieira

A Amera tem desenvolvido um trabalho importantíssimo, preenchendo uma lacuna na oferta de qualidade para este tipo de equipamento.

A grande maioria dos chamados “lares” são simples casas adaptadas a uma função para a qual não foram concebidos, o que implica enormes constrangimentos ao nível de mobilidade, da disponibilidade de espaços de estar e lazer, da privacidade, etc, não conseguindo resolver satisfatoriamente a grande maioria, senão mesmo a totalidade, dessas exigências. São simples depósitos de pessoas em que as únicas exigências possíveis serão as condições de higiene e o tratamento humano por parte dos funcionários.

Correndo o risco talvez de uma generalização precipitada, face à oferta disponível, tem sido este o principal critério de escolha por parte dos familiares e utentes. Tendo tido que nos confrontar, há poucos anos atrás, eu e a minha irmã, com o problema de uma doença degenerativa do nosso pai já idoso, e passadas duas experiências, felizmente “limpinhas e simpáticas”, mas que ficavam muito aquém das nossas expectativas emocionais, encontrámos na Amera um espaço físico bem pensado, com espaços diversificados para utentes em diferentes graus de dependência, com uma decoração leve e alegre, e muita luz.

Silvia Bogarim

Encontrei na Amera o local ideal para proporcionar à minha mãe, muito dependente, uma vida digna, bem acompanhada e bem tratada.

Carlos Félix

Quando em Agosto de 2006, entrei pela primeira vez na Amera, apesar das circunstâncias serem difíceis, fui admiravelmente surpreendido por tudo. Da elegância das instalações, ao cuidado no detalhe. Tudo bem servido pela determinação da equipa de Direcção e eficiência das assistentes.

Desde essa data, a minha Mãe tem residido na Amera e, aos momentos melhores, sucederam outros menos favoráveis, mas nunca a Amera baixou os braços.

O meu voto sincero é de que a Amera continue, sem hesitações, a investir no elemento Humano, desde a formação das novas assistentes até ao acolhimento de estagiários finalistas na área médico-social de geriatria, privilegiando sempre o sentido ético da sua Missão de fazer bem ao Próximo.

Noémia Serrão Varela

Sou residente na Amera há 3 anos e meio e gosto imenso de cá estar. As instalações são óptimas e espaçosas. O asseio e higiene inexcedíveis. O pessoal de quem dependemos é simpático. O jovem casal que nos dirige é muito sociável, o que nos dá muito prazer. Tenho 92 anos e espero aqui continuar até que o Senhor me chame.

A Amera foi fundada em 2004, na Quinta da Torre d´Aguilha, em Carcavelos, onde estabeleceu a sua primeira residência. Em 2012 inaugura a segunda unidade, em Faro, e, em 2025, planeia nova abertura, no Estoril.

Clean & Safe

Livro de Reclamações

Carcavelos

Email: info(@)amera.com.pt

Telefone: (+351) 214 447 530

Morada: Seminário da Torre d’Aguilha 2785-599 S. Domingos de Rana

Faro

Email: info(@)amera.com.pt

Telefone: (+351) 289 803 747

Morada: Rua Natália Correia, nº 7 8005-143 Faro